terça-feira, 6 de junho de 2017

ENTREVISTA COM LECA HAINE, AUTORA DE LUA AZUL E A TERRA PARALELA

SINOPSE: A heroína Zelda namora, estuda e gosta de ler e ouvir música, até que começa a receber bilhetes misteriosos. Seguindo a pista dos bilhetes, ela chega à Terra Paralela, onde inúmeras surpresas a aguardam, como um reencontro inesperado com uma pessoa desaparecida e o fato de que sua família há muito tempo era observada de longe por um ser maligno e cruel.



Como surgiu a ideia de escrever "Lua Azul e a Terra Paralela"? Passei a observar que qualquer história, quando bem contada, se torna bastante interessante. Acontece também o efeito contrário, ou seja, uma excelente história, quando mal contada, perde o brilho e a graça. Em meus livros – A Torre, lançado no final de 2015 - e agora com a Lua Azul e a Terra Paralela, procuro trabalhar com a emoção do leitor. O diálogo precisa passar verdade e emoção, caso contrário, fica chato e monótono.

Quanto tempo demorou para escrever “Lua Azul e a Terra Paralela”? Na verdade, Lua Azul e a Terra Paralela é o primeiro livro de uma trilogia, cujo primeiro volume e o segundo livro foram lançados já e finalmente o terceiro e último provavelmente será lançado no começo de 2018. 




O que o leitor pode esperar de "Lua Azul e a Terra Paralela"? Quem, hoje em dia, é capaz de passar dias, às vezes meses, lendo um livro que não transmite nada de enriquecedor? Seja um livro técnico, seja um livro de ficção, é preciso que o leitor sinta que está se deparando com algo novo, algo que o fará crescer e sair melhor do que entrou. Acredito que esse é o primeiro passo para o sucesso de qualquer projeto. É uma história inicialmente destinada ao público infanto-juvenil, mas que surpreendentemente vem agradando também aos adultos. Creio que isso vem acontecendo por se tratar de um texto desvinculado de preconceitos e estereótipos. A heroína, Zelda, é uma adolescente de 16 anos, porém bastante madura e capaz de pensar e tomar suas próprias decisões. Apesar de amar bastante o pai e sempre seguir as suas orientações, quando ela percebe que tem que agir por conta própria ela o faz, inclusive para protege-lo de um possível sofrimento. Zelda é uma garota comum, que namora, estuda e gosta de ler e ouvir música, até que começa a receber uns bilhetes misteriosos. É aí que ela percebe que a segurança da família depende dela. Só que, como todo ser humano, ela tem momentos de indecisão e de fragilidade e creio que é isso é o que a torna tão especial.

Se “Lua Azul e a Terra Paralela” pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Se tivesse que ter uma trilha sonora para o meu trabalho, seria incialmente  “Descobridor dos Sete Mares”, do Tim Maia, pois reflete bem a minha busca não somente por outros locais não visitados, mas por novos projetos que me deem alegria e desejo de seguir cada vez mais adiante.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Penso que esse livro vai agradar em cheio aos leitores do blog Vitamina Livros, porque é uma história que tem um que de real e de fantástica, que prende a atenção do começo ao fim, de 8 a 80 anos! Abraços carinhosos.

Leca Haine nasceu em São Paulo, mas veio ainda criança para Brasília. É formada em Jornalismo e sempre atuou nessa área, até decidir se tornar escritora. 

Para mais informações sobre o trabalho e escritos de Leca Haine acesse o site: lecahaine.com.br ou siga “Leca Haine” no Facebook ou Instagram.




PARA LER "LUA AZUL E A TERRA PARALELA" CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: