quarta-feira, 21 de junho de 2017

ENTREVISTA COM LILSON J. SILVA, AUTOR DE UNFEELING - INTERRUPTOR DE EMOÇÕES

SINOPSE: O que você faria se tivesse uma vida de decepções e tragédias acumuladas, bastando apenas mais um golpe para te fazer surtar? Portador de um raro transtorno psicológico, Iven, um jovem estudante do último ano do colegial, está à beira de um colapso. O transtorno Unfeeling pode entrar em ação a qualquer instante e desligar suas emoções, mas para toda ação, há uma reação. Se você tivesse a escolha de desligar suas emoções, boas e ruins, desligaria ou aguentaria o sofrimento? Pense rápido, seu tempo pode ser bem curto.



Como surgiu a ideia de escrever "Unfeeling - Interruptor de Emoções”? Foi a primeira ideia que levei até o fim, pois fui me surpreendendo com o rumo da história. A ideia do plot surgiu através de um seriado de vampiros. Sim, acreditem. Mas não queria criar uma fanfic, pois não tenho muita afinidade com fantasia/sobrenatural, com raras exceções. Na série, os vampiros possuem a capacidade de desligarem a humanidade, como uma chave, em momentos difíceis. Partindo dessa ideia, querendo trazer isso para uma história cotidiana mais realista e no mundo jovem, eu transformei a ideia em um transtorno psicológico, no qual a pessoa não desliga a humanidade, mas sim suas emoções em geral. Boas e ruins. Foi complexo a criação e muita pesquisa para deixar bem explicado e coerente na trama. Sou um amante da psicologia. Eis que surgiu Iven e sua vida de traumas e perdas e todo o resto fluiu naturalmente, tornando-se uma dulogia.

Quanto tempo demorou para a história ficar pronta? Nove meses (uma gestação kkkk) para terminar de escrever a dulogia toda. Mas já são cerca de cinco anos de revisões e trabalho em cima dessa trama, pois foi minha primeira escrita, então tinha muito a ser lapdado. Apenas esse ano, dei-me por satisfeito com todo o texto e a elaboração das cenas e falas.

O que o leitor pode esperar de  "Unfeeling - Interruptor de Emoções"? De tudo um pouco. Desde drama, passa por suspense, comédia e, ao fundo, romance. Tem todas confusões típicas da adolescência, mas um aprendizado sobre a mente humana, sentimentos e como lidamos com eles em certas situações. A trama toca em outras questões sociais também, como sexualidade, drogas e preconceitos. O drama é sobre um transtorno capaz de desligar as emoções, mas eu me certifiquei de fazer o leitor ter um misto de emoções no decorrer do enredo. Então terá sentimento de dor, de alegria, de romance, de raiva (muita kkk). Esse foi o quesito que mais foquei. E, claro, um suspense de leve, pois amo suspense.



Qual autor ou autora é seu preferido? Eles de alguma maneira te inspiraram a escrever? Com certeza. Eu já escrevia antes de ser um leitor, mas minha escrita e conhecimentos gerais (gramática, narrativa, macetes e etc) evoluíram após conhecer alguns maravilhosos escritores. Foram muitos, sou péssimo em gravar nomes, mas vou citar os que mais me marcaram e acho que os mais conhecidos do público. Sempre em primeiro lugar: A trilogia O cemitério dos livros esquecidos - Carlos Ruiz Zafon, As vantagens de ser invisível - Stephen Chbosky, Helena - Machado de Assis e J.K Rowling.

Se  "Unfeeling - Interruptor de Emoções" pudesse ter uma trilha sonora qual música você escolheria? Com certeza Florence and the Machine - Only If For A Night.
Você segue carreira apenas como escritor ou tem outra profissão? Sou auxiliar administrativo e estudante de engenharia civil.

Deixe uma mensagem para nossos leitores: Bom, galera, espero que vocês tenham gostado da entrevista, eu gostei. Agradeço a atenção, se tiver algum leitor meu por aqui... Sabe que não canso de agradecer o retorno incrível que recebo em mensagens e comentários através dos meus outros livros no aplicativo Wattpad e também outros meios que os doidos chegam até mim. Não é uma multidão, mas os que tenho já me fazem feliz. Para quem ainda não me conhece, convido-os a conhecer Unfeeling e sintam-se livres para me seguir nas redes sociais para nos conhecermos e trocarmos ideias. Para quem também está nessa caminhada de escritor... é uma caminhada de altos e baixos, mas não desistam. Sigam suas ideias, sentem e escrevam. Deixem fluir sem cobranças, sem pretensão. É isso aí. Obrigado a todos e até mais. Abraços.

Lilson J. Silva tem 24 anos e mora em Foz do Iguaçu - PR.

PARA COMPRAR UNFEELING - INTERRUPTOR DE EMOÇÕES CLIQUE AQUI!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: