sexta-feira, 25 de agosto de 2017

RESENHA DO LEITOR: NÓS

SINOPSE: Certa noite, Douglas Petersen, um bioquímico de 54 anos apaixonado pela profissão, por organização e limpeza, é acordado por Connie, sua esposa há 25 anos, e ela lhe diz que quer o divórcio. O momento não poderia ser pior. Com o objetivo de estimular os talentos artísticos do filho, Albie, que acabou de entrar para a faculdade de fotografia, Connie planejou uma viagem de um mês pela Europa, uma chance de conhecerem em família as grandes obras de arte do continente. Ela imagina se não seria o caso de desistirem da viagem. Douglas, porém, está secretamente convencido de que as férias vão reacender o romance no casamento e, quem sabe, também fortalecer os laços entre ele e o filho. Com uma narrativa que intercala a odisseia da família pela Europa das ruas de Amsterdã aos famosos museus de Paris, dos cafés de Veneza às praias da Barcelona com flashbacks que revelam como Douglas e Connie se conheceram, se apaixonaram, superaram as dificuldades e, enfim, iniciaram a queda rumo ao fim do casamento, 'Nós' é, acima de tudo, uma irresistível reflexão sobre a meia-idade, a criação dos filhos e sobre como sanar os danos que o tempo provoca nos relacionamentos.


Nós é um romance muitooo bom de David Nicholls, aliás é o primeiro livro que leio desse autor e até aqui, só tenho elogios a fazer. Esse livro é um dos meus amores no momento. Nós é narrado por Douglas, um cientista muito inteligente, casado com Connie, uma artista. Connie se dedica a pintar quadros incríveis. Os dois se conhecem por intermédio da irmã de Douglas, a Karen. Sabe aquela coisa: Você precisa conhecer fulano de tal, pois é, e foi assim, que dois foram apresentados durante uma festa na casa de Karen. Logo Douglas está inserido em meio ao mundo dos artistas da qual ele nada tem em comum. E ainda acaba conhecendo o ex-namorado de Connie, Ângelo um sujeito bem bonito, porém Connie não merece o amor dele, um sujeito cheio de si e muito imaturo para ela. Douglas vai narrando toda sua vida por meio de pequenos capítulos, na verdade, cada narrativa, tem um pequeno título e essas narrativas se misturam em presente e passado, algumas coisas pra justificar acontecimentos recentes e até os tratamentos que ele recebe da esposa e do filho.


Douglas casa-se com Connie há 25 anos atrás, talvez por terem se apaixonados no primeiro encontro ou pela insistência de Douglas para que Connie gostasse dele. Com todo o seu jeito peculiar, seria mais difícil encantar alguém por muito tempo e hoje o casal está prestes a se separar, essa decisão partiu de Connie e o casal entra em acordo de fazer uma última viagem em família pela Europa, o “Gran Tour” junto ao filho, Albie. Aí começa uma grande aventura. Nosso protagonista é muito focado em sua profissão e como ele é um homem mais centrado, sem muitas emoções, costuma ser direto, parece não se importar muito com todo jeito emotivo da esposa, filho e de todos que estão a sua volta. Não é por maldade, é o seu jeito, lembre-se que ele é um cientista. O livro te levará realmente a um grande tour pelos principais museus da Europa. A família vive em Londres, então você pode sentir um pouco como é o funcionamento da cidade, metrôs, praças, museus. E isso se estende as cidades em que a família viaja, é quase uma aula de história sobre os museus e a arte expressa em que tem em cada um deles. E cada parte é dividida pelas cidades visitadas, na ilustração do mapa tem.


Douglas está tentando salvar seu casamento, mas ele tem aquele jeito diferente e não mudará. O filho Albie sempre foi apegado à mãe, desde pequeno, a mãe parece entender mais o rapaz e seus anseios em querer viver de arte. Douglas abomina essa ideia do filho ser um fotógrafo, queria que o filho fosse um inteligente engenheiro, algo assim, por isso, há muitas divergências de opinião entre os dois, afinal eles não são nada parecidos. Há muitos acontecimentos no Grand Tour, entre eles muitos desentendimentos, encontros e reencontros. Amei como tudo foi narrado com muito detalhe, sentimento, é uma viagem literalmente. O livro é uma doçura, de leitura agradável, divertida e muito leve. Douglas é um barato, me diverti muito com ele, fiquei imaginando as cenas e rindo muito, espero que vocês gostem também!!! E sabe quando você lê a ultima frase e fala ahhhh?! Foi muito bom! Leiam!


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: GREISI SILVA
28 anos, administradora e artesã nas horas vagas, apaixonada por leitura e artes, não vivo sem música, poesia e cinema. Descobri que viajar é preciso e comer pipoca é fundamental para se ter boas ideias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: