quinta-feira, 22 de março de 2018

RESENHA DO LEITOR: AMOR AMARGO


SINOPSE: Último ano do colégio: a formatura da estudiosa Alex se aproxima, assim como a promessa feita com seus dois melhores amigos, Bethany e Zach, de viajarem até o Colorado, local para onde sua mãe estava indo quando morreu em um acidente. O Dia da Viagem se torna cada vez mais próximo, e tudo corre conforme o planejado. Até Cole aparecer. Encantador, divertido, sensível, um astro dos esportes. Alex parece não acreditar que o garoto está ali, querendo se aproximar dela. Quando os dois iniciam um relacionamento, tudo parece caminhar às mil maravilhas, até que ela começa a conhecê-lo de verdade…



Escrito por Jennifer Brown, autora de "A Lista Negra" este é mais um sucesso, de tantos em sua carreira. Como ela mesma define, o livro tem o intuito de chamar a atenção aos relacionamentos abusivos, onde a violência física e psicológica são os sujeitos da relação. O livro é narrado em primeira pessoa. Alex, Bethany e Zach, são três amigos inseparáveis. Três jovens do último ano do colegial, sonhando com a formatura e cheios de planos para comemorá-la. O que eles não sabiam, é que aquele ano seria um dos mais difíceis para Alex. Seria também um verdadeiro teste de amizade para os todos eles. Alex, como toda jovem prestes a terminar o Ensino Médio, estava radiante, cheia de planos, ideias e um sonho que a acompanhava desde sempre: Viajar ao Colorado e conhecer o lugar para o qual sua mãe estava indo, quando morreu. Seus amigos inseparáveis, é claro, iriam junto.


Ao conhecer um garoto novo na escola, que acabara de ser transferido, Alex não imaginava que com ele viveria sua primeira grande paixão, com ele faria planos de vida e até de casamento, mas principalmente, aprenderia o significado das palavras dor, sofrimento e solidão. Cole era popular, atleta, bonito e envolvente. Ao ser encarregada de dar aulas de reforço a ele na escola, Alex rapidamente se sentiu atraída e os dois começaram a namorar. Logo, Cole se mostrou ciumento, possessivo e violento, mas extremamente apaixonado e cativante e Alex se viu envolta numa teia de amor e ódio e o mais difícil era lidar com o sentimento de solidão e vergonha que a envolvia, já que não tinha coragem de falar sobre a violência que sofria, nem para sua família, menos ainda aos seus melhores amigos. Um ponto interessante do livro é quando Cole leva Alex para conhecer sua família. O ambiente, a descrição dos pais e o tratamento entre eles nos leva a refletir se são os pais, os causadores do comportamento violento do filho, ou se é o filho, o causador do comportamento "atípico" dos pais. É necessário analisar e até investigar quais fatores (se é que eles existem) levam um homem (ou mulher) a desenvolver um comportamento abusivo.


Em meio a um turbilhão de sentimentos, temos ao longo da obra conflitos familiares, laços de amizade, violência doméstica e uma série de reflexões que nos levam a analisar o que distingue um relacionamento saudável, de um doentio; quando e como terminar um relacionamento com alguém que se ama e odeia ao mesmo tempo; de quem é a culpa (se é que há) quando um relacionamento entra num nível doentio de violência física e psicológica. Um livro forte, marcante e que serve de alerta para identificar e evitar certos relacionamentos que podem se tornar nocivos e destrutivos. #Recomendo


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: SIMONE TORRES
40. Pedagoga e Teóloga. Leitora compulsiva, cinéfila e amante dos animais. Fazer arte é o que mais amo depois de ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: