terça-feira, 15 de maio de 2018

RESENHA DO LEITOR: A MALDIÇÃO DE BASTET

SINOPSE: Ísis é a filha mais velha de um casal de egiptólogos. Numa das viagens, ela encontra um estranho artefato, que traz consigo diversos acontecimentos estranhos. Ísis acredita que uma espécie de maldição está contida no objeto encontrada nas ruínas de Tell-Bast. Decidida a saber mais sobre o artefato, ela embarca numa aventura tendo a ajuda dos antigos deuses egípcios.


Ei gente! Como estão? Hoje vamos conversar sobre o conto A Maldição de Bastet da autora Manu Saraiva. O conto não é muito longo, a leitura é muito agradável e bem diagramada. Parabéns a todos envolvidos no projeto do livro. Agora vamos à história. Logo no prólogo conhecemos a família Lohman. Augusto e Sarah são egiptólogos, e estão no Egito (óbvio né?) para acompanhar um grupo de arqueólogos na cidade perdida de Thonis. O casal ama tanto, mas tanto a profissão, que seus três filhos carregavam esse amor em seus nomes: Ísis era mais velha (16 anos) e nossa protagonista, gêmeos caçulas, Amon e Anúbis.


Quando estão saindo de Tell Basta, Isis encontra uma espécie de barra que ela não sabe ao certo o que é, sendo assim, ela acredita ser um souvenir inédito. Seu irmão Anubis fala que a irmã deveria mostrar o “achado” para Parker – um amigo da família. Passado algum tempinho, Isis começa a ter sonhos com a deusa Bastet. Sem pensar duas vezes, a garota vai até Parker e contar sobre os sonhos e descobre que é uma guardiã. E que seu “souvenir inédito”, na verdade é uma importante chave. Assim ela se torna uma importante guardiã.


“Segundo as lendas, Apófis jurou se vingar de Bastet, e das trevas, ordenou que seus demônios esperassem a morte da deusa para impedi-la de ir ao Paraíso. Assim, ele poderia derrotá-la no inferno, sem que ela contasse com a ajuda de Rá. Quando ela foi mumificada e teve seu corpo depositado no sarcófago, os vassalos de Apófis roubaram a chave que o abria, e a partiram ao meio, jogando as metades no deserto.”

A partir desse ponto que a aventura começa de verdade. Só que eu vou parando por aqui.  Não me matem, por favor! Mas a história é tão legal, que qualquer coisa que eu falei daqui pra frente pode ser spoiler. Gostei muito de tudo que li e adorei conhecer um pouco sobre a mitologia egípcia. Vou me despedindo por aqui! Beijos, até a próxima!


VITAMINAS:


RESENHA ESCRITA POR: RENARA CABRAL PEREIRA PAVEZ
25 anos, capixaba e casada. Formada em pedagogia. Amo ler e dar aula. A leitura me faz viajar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com o Facebook: